Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Vagner Camilo

email: 
vcamilo@usp.br
Foto: 
Resumo: 

possui graduação em Letras (Língua e Literatura Portuguesas) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1988), mestrado em Teoria e História Literárias pela Universidade Estadual de Campinas (1993) e doutorado em Teoria e História Literárias pela Universidade Estadual de Campinas (1999). Atualmente é professor doutor da Universidade de São Paulo e Coordenador de Pós-Gradução da Área de Literatura Brasileira. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em estudos sobre a poesia brasileira dos séculos XIX e XX, com pesquisas em torno dos seguintes temas relacionados à historiografia e à crítica literárias: poesia brasileira do século XIX, poesia brasileira do século XX (Carlos Drummond de Andrade, Jorge de Lima, João Cabral...), crítica de poesia (Sérgio Buarque de Holanda), recepção de idéias críticas no Brasil e relações entre lírica e sociedade. Possui, atualmente, dois (02) orientandos de Iniciação Científica, quatro (04) de mestrado e dois (02) de doutoramento.

Projeto: 

A recepção do New Criticism no Brasil e as tendências formalistas na lírica e na crítica de poesia do pós-guerra

O presente projeto de pesquisa ocupa-se de certas tendências formalistas e reclassicizantes que marcaram a lírica brasileira nos anos de 1940 e 1950, tendo em vista a recepção das concepções do poético postas em circulação pelo new criticism. Em termos mais específicos, o projeto concentra-se no levantamento, sistematização, contextualização e análise das repercussões dos ideais dos new critics entre nós, hauridas em ensaios, polêmicas, revistas e suplementos literários da época, bem como nas correspondências, programas ou plataformas de grupos de poetas e, mesmo, nas produções poéticas do período. Não só as produções dos nomes consagrados do alto modernismo, mas também as dos integrantes da então nascente geração de 45, em seu movimento de retorno à ordem , não raro tomada em sentido bastante estreito, o que vale dizer, em termos puramente restauradores. Quanto às resenhas, ensaios, polêmicas e críticas publicadas em periódicos da época, elas são de autoria tanto de críticos reconhecidos, como Antonio Candido, Afrânio Coutinho e, principalmente, Sérgio Buarque de Holanda, quanto por nomes hoje esquecidos, como Euríolo Canabrava e Osmar Pimentel, entre outros..

Áreas: 
Literatura Brasileira
Linha de Pesquisa: 

1. Vertentes da lírica moderna no Brasil 2. Vertentes da lírica romântica no Brasil 3. Recepção das Idéias Criticas no Brasil