Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Mário César Lugarinho

email: 
mlugarinho@gmail.com
Foto: 
Resumo: 

Possui graduação em Letras (1988) e especialização em Teoria Literária (1989) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestrado (1993) e doutorado (1997) em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Fez estágio de pós-doutoramento na Universidade Federal de Minas Gerais (2002). Foi Professor Associado da Universidade Federal Fluminense, onde atuou de 1994 a 2007, e é atualmente Professor da Universidade de São Paulo, na área de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa. Desde 2001, é bolsista de produtividade em pesquisa (nível 2) do CNPq. Com outros pesquisadores, fundou em junho de 2001 a Associação Brasileira de Estudos da Homocultura. Publicou um livro em Portugal e vários artigos em revistas especializadas e capítulos de livros, no Brasil e no Exterior. Possui experiência na área de Letras, com ênfase em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e Literatura Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: literaturas de Língua Portuguesa, estudos pós-coloniais, estudos culturais e teoria queer.

Projeto: 

Identidades de gênero nas Literaturas Africanas de Língua Portuguesa: o masculino

Leitura de obras das Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, produzidas durante o século XX e a primeira década do século XXI, que encenam a constituição da identidade de gênero do homem africano, seguida da emergência da crise da identidade masculina. Identidade nacional e identidade de gênero: o indígena, o assimilado, o revolucionário e o homem moderno. As formas da identidade masculina nas sociedades coloniais portuguesas. A identidade do homem africano, o homem moderno e a constituição do herói nacional em obras das Literaturas Africanas de Língua Portuguesa. As identidades culturais da pós-modernidade engendradas pelo gênero e a tradição do masculino nas Literaturas Africanas de Língua Portuguesa. Para além da dialética do colonizador/colonizado e do dominador/dominado: a emergência do discurso do feminino e a crise do masculino. Articulação das tendências identitárias homogeneizantes da globalização cultural à (re)configuração das subjetividades e identidades contemporâneas nas Literaturas Africanas de Língua Portuguesa: a memória e a tradição em suspenso.

Trânsitos por ruínas II: memória, resistência e subjetividade na literatura da era da globalização

Leitura de textos literários em Língua Portuguesa produzidos entre o final do século XX e o início do XXI, que encenam formas de resistência à globalização. Questionamento dos paradigmas da produção literária que constituem novas negociações de sentido tanto para o texto literário, quanto para a sua crítica. Articulação das tendências homogeneizantes da globalização cultural à (re)configuração das subjetividades e identidades contemporâneas. A memória como suporte no universo de identidades e subjetividades liquefeitas.

Áreas: 
Literaturas Africanas de Língua Portuguesa
Linha de Pesquisa: 

1. Literatura e vida cultural 2. Literatura, outras artes e indústria cultural 3. Literatura e sociedade nos países de língua portuguesa