Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

MARIO EDUARDO VIARO

email: 
maeviaro@usp.br
Foto: 
Resumo: 

Graduação em Lingüística/ Alemão pela Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). Especialização em Tradução (língua alemã- CITRAT/FFLCH), Mestrado e Doutorado (área: Filologia Românica - DLCV/FFLCH) pela mesma universidade. Especializações em Mannheim/ Alemanha (DAAD - Institut für deutsche Sprache), Heidelberg (DAAD - Romanisches Seminar/ Universität Heidelberg) e em Chur/Suíça (Pro Helvetia - Lia Rumantscha/ Institut Rumancz Grischun). Pós-doutorado em Coimbra/ Portugal (FAPESP - Universidade de Coimbra). É professor doutor da Universidade de São Paulo e orienta na especialidade Morfologia Histórica. Coordena o grupo de pesquisa Morfologia Histórica do Português (www.usp.br/gmhp), cadastrado no CNPq. É membro correspondente pelo Estado de São Paulo pela Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL) e tradutor juramentado de língua romena pela Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP). Atua principalmente nas seguintes áreas: língua portuguesa, lingüística histórica, etimologia, morfologia histórica, sociolingüística, dialetologia do português e filologia românica.

Projeto: 

Léxico Unisyn do Português (LUPo): Um léxico de pronúncia independente do dialeto para o português

Este projecto criará um léxico e um sistema de regras independentes da pronúncia de forma a gerar realizações fonéticas específicas de vários dialetos. O produto final será um conjunto de ferramentas de código aberto que permitem gerar realizações fonéticas em vários dialetos a partir de entradas lexicais individuais ou textos inteiros. Os modelos de pronúncia incluirão starndars europeu e brasileiros e perto de uma dezena de dialectos falados representantivos do português de África, Ásia, Europa e América do Sul.

História do português paulista (Projeto Caipira)

O Projeto para a História do Português de São Paulo, iniciado em 1997, já no ano seguinte havia tomado uma dimensão nacional, com a inclusão voluntária de equipes de Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro, Paraíba, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. O projeto compreende três subprogramas: (1) constituição de um corpus diacrônico, (2) história social, (3) mudança gramatical, esta compreendendo duas orientações, a gerativista e a funcionalista. As equipes locais se reúnem continuadamente, havendo a cada dois anos uma reunião nacional, em que se apresentam estudos previamente selecionados. Após debatidos, são publicados numa série que conta atualmente 4 volumes, estando mais 2 no prelo. A equipe paulista conta com pesquisadores das três universidades oficiais e alunos de pós-graduação.

Áreas: 
Filologia e Língua Portuguesa
Linha de Pesquisa: 

1. Estudos diacrônicos e sincrônicos do português