Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Programa de Introdução aos Estudos Clássicos I - Profª Adriane Duarte

PROGRAMA

 

1.      Estudos clássicos, os "clássicos", poéticas clássicas

 

  • CALVINO, I. Por que ler os clássicos. (Ver Bibliografia de Apoio I)
  • GOLDHILL, S.  De onde você pensa que vem?

 

 

2.      Módulo 1: Poesia hexamétrica: poesia épica, poesia didática, poesia sapiencial

 

·         Canto I da Ilíada, de Homero

·         Canto I da Odisseia, de Homero

·         Canto I da Eneida, de Virgílio

·         Proêmio: Hino às Musas, vv. 1-115, da Teogonia, de Hesíodo

 

HESÍODO. Teogonia. Tradução Torrano, J. (estudo e trad.). São Paulo: Iluminuras, 2003.

                               ___________. Tradução Werner, C. São Paulo: Hedra: 2013.

HOMERO.  Ilíada de Homero. Tradução Campos, H. de.. São Paulo: ARX, 2003.

                               _________. Ilíada. Tradução Nunes, C. A. São Paulo: Hedra, 2011/Ediouro, 2009.

                               _________. Ilíada. Tradução Lourenço, F. São Paulo: Companhia das Letras/Penguin, 2013.

HOMERO. Odisseia. Tradução Nunes, C. A. São Paulo: Hedra, 2011.

                               _________. Odisseia. Tradução Lourenço, F. São Paulo: Companhia das Letras/Penguin, 2011.

                               _________. Odisseia. Tradução Vieira, T. . São Paulo, 34 Letras, 2011.

                               _________. Odisseia. Tradução Werner, C.. São Paulo, Cosac Naify, 2014.

VIRGÍLIO. Eneida. Tradução Nunes , C. A.  São Paulo: 34Letras, 2014.

 

 

3.      Módulo 2: A poesia “lírica” – jâmbica, elegíaca, mélica (monódica e coral)

 

  • Antologias de poetas gregos e latinos (compiladas para o curso)
  • [Breve excurso sobre a fábula em Hesíodo, Arquíloco e Esopo.]

 

*MARTINS, P. Antologia de poetas gregos e latinos. São Paulo: PDF, 2010.

RAGUSA, G.  Antologia da elegia e do jambo arcaicos. São Paulo: PDF, 2013.

 

 

Avaliações:

 

1ª prova/ módulo 1: 30 de abril

2ª prova/ módulo 2: 18 de junho

 

Prova substitutiva: 23 de junho

OBS.: O aluno deverá justificar obrigatoriamente a ausência na avaliação regular, apresentando atestado médico ou B.O., para ter direito à prova substitutiva.

 

Prova de recuperação: Dia 02 de julho

 

 

 

Bliografia de apoio (* indica textos online)

 

I. Para os Estudos clássicos, os "clássicos", poéticas clássicas:

            I.1: Estudos clássicos e os clássicos:

ALLAN, Willian. Classical Literature. A very short introduction. Oxford: Oxford University Press, 2014, pp. 01-16. ( Cap. 1. 1. História, Gêneros, Transmissão textual, PDF online)

CALVINO, I. Por que ler os clássicos. In: Por que ler os clássicos. Trad. N. Moulin. São Paulo:

Companhia das Letras, 1993, pp. 9-16.

GOLDHILL, S.  De onde você pensa que vem? In Amor, sexo & tragédia. Como gregos e romanos influenciam nossas vidas até hoje. Trad, Claudio Bardella. Rio de Janeiro: Zahar, 2007, pp.231-287

            I.2 Para as Poéticas clássicas:

ARISTÓTELES. Poética. Trad. Eudoro de Sousa. Porto Alegre: Globo, 1966.

BERRIO, A.G.; FERNANDEZ. T.H. Poética tradicional. in Poética: tradição e modernidade. São Paulo: Littera Mundi, 2000, pp. 03-20.

HORÁCIO. Arte poética. Trad. R. M. Rosado Fernandes. Lisboa: Editorial Inquérito, 1984.

II. Para Homero:

FORD, A. Epic as a genre. In Morris, I; Powell, B. (ed). New Companion to Homer. Brill, 1997.

VERNANT, J.-P. “A guerra de Tróia”; “Ulisses ou a aventura humana”. In: O universo, os deuses, os homens. Trad. R. F. d’Aguiar. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

VIDAL-NAQUET, P. O mundo de Homero. Trad. J. B. Neto. São Paulo: Cia. das Letras, 2002.

                II.1: Para a Ilíada:

*ASSUNÇÃO, T. R. “Ação divina e construção da trama nos ‘Cantos I e II’ da Ilíada”. Letras Clássicas 5,

                2001, pp. 63-78.

JONES, P. Introdução: In: HOMERO. Ilíada. São Paulo: São Paulo: Penguin/Companhia das Letras, 2013.

            II.2: Para a Odisseia:

*DUARTE, A. da S. “As relações entre retorno e glória na Odisséia”. Letras Clássicas 5, 2001, pp. 11-28.

KNOX, B. Introdução. In HOMERO. Odisseia. Trad. de F. Lourenço. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, pp. 07-93.

MALTA, A.  Multiplicidade no proêmio da Odisseia. in Homero Múltiplo. São Paulo: Edusp, 2012, pp. 171-206.

III. Para Virgílio e/ou Eneida:

*SANTOS, M. M. “Da disposição da Eneida, ou Do gênero da Eneida segundo as espécies da Ilíada e da Odisséia”. Letras Clássicas 5, 2001, pp.159-206.

VASCONCELLOS, P. S. Épica 1: Ênio e Virgílio. Campinas: Edunicamp, 2014.

IV. Para Hesíodo:

KRAUSZ, L. O pastor e as deusas: a iniciação de Hesíodo. In: As Musas. Poesia e divindade na Grécia Arcaica. São Paulo: Edusp, 2007, pp. 95-122.

TORRANO, J.A.A. O que é mito, em sentido originário. In:_______. O pensamento mítico no horizonte de Platão. São Paulo: Annablume, 2013.

WERNER, C. Introdução. In. Hesíodo. Teogonia. São Paulo: Hedra: 2013.

V. Para os “líricos” e seus poetas:

Achcar, F. “Lírica e lugar-comum”; “Genealogia do carpe diem: imagens do efêmero de Homero a

                Catulo”. In: Lírica e lugar-comum. São Paulo: Edusp, 1994, pp. 25-56, 59-85.

brunhara, R. Introdução: Tirteu e a elegia grega arcaica. In As elegias de Tirteu. Poesia e performance na Esparta arcaica. São Paulo: Humanitas, 2014, pp. 17-64.

Corrêa, P. da C. Um bestiário arcaico. Fábulas e imagens de animais na poesia de Arquíloco. Campinas: Editora da Unicamp, 2010, pp. 17-44.

Martins, P. Elegia romana: construção e efeito. São Paulo: Humanitas, 2009.

Oliva, J. A. Neto. (trad., introd. e notas). “Introdução”. In: Catulo. O Livro de Catulo. São

            Paulo: Edusp, 1996, pp. 15-63.

Ragusa, G. “Enredos de um objeto: em torno da mélica grega arcaica”. In: Lira, mito e erotismo: Afrodite na poesia mélica grega arcaica. Campinas: Editora da Unicamp, 2010, pp. 23-53.

Safo de Lesbos. Hino a Afrodite e outros poemas. Trad.: G. Ragusa. São Paulo: Hedra, 2011.

 

SEGUE ABAIXO O ANEXO COM O PROGRAMA (em PDF)

AnexoTamanho
introdução aos estudos clássicos 2015.pdf174.55 KB